segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Indicação de leitura

Manchete de Ontem: Blogueira de Nove anos caça fio de cabelo na comida da escola.

Estou completamente viciada no blog acima. Super tecnológico, assuntos supimpas, cheio dos frique-friques? Não. Apenas o blog de uma menina de NOVE anos que teve a brilhante e simples ideia de tirar fotos de seu almoço na escola onde estuda na Escócia para mostrar para seu pai o porquê de chegar em casa ‘as vezes com fome. Ou talvez menos que isso: se você começar a ler a coisa do início (que foi em abril/maio de 2012) você verá que ela apenas queria escrever sobre algo que era importante para ela no seu dia-a-dia.
O blog já teve mais de 3 milhões de acessos. Quando percebeu que poderia usar estes acessos para tentar algo maior (creio que seu pai deve ter sido o responsável pela operacionalização da ideia), decidiu se juntar a uma instituição sem fins lucrativos para ajudar crianças pobres do Malawi a terem o que comer na escola ou, quiçá, construir cozinhas nestas escolas. Almejava juntar £7.000. Já tem quase £80.000.
Em pouco tempo, crianças e adultos de outros países passaram a enviar o que comiam de almoço em suas escolas e faculdades. Seu pai aproveitou a chance de estudar um pouco mais e pediu que ela procurasse em um globo onde cada país ficava, e ela contava os segundos até encontrá-lo. Muito fofo ler suas descobertas, seu desenvolvimento, seu projeto. Enxergar o mundo sob a visão de uma criança de nove anos. Que, em razão do sucesso de sua simples ideia e de fotos não tão apetitosas de suas refeições, teve que cancelar o projeto por ordens superiores. Todos chiaram, os leitores, Jamie Oliver (o carinha mala que cozinha na tv), a imprensa. Menos de um dia depois ela estava de volta...
O todo é interessante. A simplicidade da ideia, os textos escritos, as fotos. A inocência. E triste também, já que certas comidas ali não deveriam ser servidas a ninguém, muito menos a crianças em desenvolvimento. Penso o que ocorreria no Brasil se fizéssemos algo parecido com a alimentação de nossas escolas públicas. E temo pelo resultado que obteríamos...
Fica a dica então do blog “ Never Seconds” (descobri que “never seconds” é devido ao fato de que as crianças não podem repetir o prato de comida, devido a preocupação com a obesidade crescente. Você não pode ter um segundo prato...) Quando você quiser algo leve, inspirador e, vá lá, ‘as vezes incômodo, sugiro a leitura. E peço que você se junte a mim para pensar no que colocaríamos de foto no blog caso enviássemos o que nossas crianças comem nas nossas super escolas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário